15 setembro 2007

O amor entre pai e filha

Há momentos que valem mais que qualquer fortuna do mundo, uma volta ao quarteirão, numa noite de verão com a filha pela mão, só aquela união de mão com mão vale ouro,
Ás vezes tenho saudade das vezes que adormecia a minha filhota ao colo ainda ela pesava pouco, e andava com ela para trás e para frente no quarto, para ela adormecer, a cantarolar, num silencio imenso, com muito amor no ar, por vezes já ela estava a dormir e eu ainda andava com ela para trás e para a frente, a gozar aquele momento único e duma união brutal.
A expressão na carinha dela a dormir com uma profunda tranquilidade , como a saber que eu a protegia de qualquer coisa e de qualquer medo.
Agora mais velha, gosta é de estar deitada no sofá com a cabeça no meu colo e a dizer onde quer que lhe faça festinhas, por vezes lá me distraio com a televisão, e ela diz logo, então pai continua vá.
Tenho alguns amigos que pelas diversas circunstâncias da vida só vêm os filhos de 15 em 15 dias, amigos só tenho uma coisa a dizer-vos, não sei como é que vocês aguentam, não sei mesmo.

6 comentários:

Miudaaa disse...

Gostei.
Mas Gostei mesmo, do Amor do PaPá pela Filhota e da serenidade transmitida por elas, nos seus pequenos grandes gestos.
ParaBéns para esse laço bonito, feito por vocês os dois, com as vossas mãos.
Beijo de Bom Sábado, Luis.

Ana disse...

Eu pergunto o mesmo ao meu pai: Como é que ele consegue?

Enfim...

Paula,Tomás e Salvador disse...

Gostei muito do teu texto. Eu sinto essa união a dobrar (sou uma felizarda!).
Quanto à questão dos "15 dias", espero que nunca tenhas que compreender. É muito complicado ter também que ficar SEM eles de 15 em 15 dias, ou uma semana, como é agora o caso.... sabes o que é estar SEMPRE com a sensação que nos falta alguma coisa? E sim, falta-nos! Faltam-nos os abraços, o constante "mãeeee?", a gritaria pela casa: o mano fez isto o mano fez aquilo, as birras, os risos, as brincadeiras, o barulho... esta semana não me falta "nada" falta-me TUDO!!!!!

Ka disse...

Gostei imenso...principalmente por me sentir identificada com esse sentimento :)

Eles realmente são uma maravilha e de facto não sei como aguentaria se tivesse de estar assim separada do meu...

Susana disse...

A separação nunca será dos filhos e na teoria, é para bem de todos inclusivamente deles. O ideal é pensar que mesmo nos dias em que estão mais ausentes estarão sempre presentes. Que tudo seja como tiver de ser, mas com a certeza de que estão felizes.
Aproveita os momentos a dois, os olhares cúmplices e os gestos doces. É isto que é ser feliz, ter alguém vindo de nós por quem viver...

Parabéns pela filhota.

Cleia disse...

Oh, Luis, tu partes-me o coração com estes posts de amor paterno e familiar no geral!
Concordo, deve ser complicado gerir as emoções em encontros quinzenais. Espero não ter que passar por isso... mesmo.
Não há nada como esses momentos com eles, são únicos e passam depressa... tenho que aproveitar enquanto ainda aguento com a Luisa ao colo, se calhar não é por muito tempo :-)