19 setembro 2007

Esmola


Hoje gostaria de vós falar sobre um assunto que parece muito pertinente, que é a reprodução das abelhas selvagens em cativeiro, mas não falo porque não percebo nada disso.
Ao invés gostaria de vós falar dum assunto, que me parece importante, que é ajudar as pessoas necessitadas, mas com uma certa coerência.
Batem-me à porta por volta das 18.30, vou ver quem é, aparece á minha frente um individuo que aparentava 40 anos, com aspecto duvidoso, sujo e maltratado pela vida que me pede se lhe dava alguma coisa para comer.
Bem eu ainda hesitei em lhe dar 2 ou 3 fatias de um bolo de chocolate que a minha querida esposa tinha feito, mas disse-lhe, desculpe amigo mas se lhe vou dar agora comida, vou lhe estragar o apetite para o jantar e eu não quero isso, boa tarde e passe bem.
Ajudem mas com cabecinha. Confesso que depois deste episódio fiquei a remoer e a pensar se tinha agido bem, mas no fim acho que sim, porque o chocolate também ia fazer mal aos dentes, e eu não quero ser acusado de provocar cáries

2 comentários:

Susana disse...

Além disso se estava assim tão necessitado o dentista não seria uma prioridade... Conclusão, ias provocar uma valente dor de dentes ao senhor durante uns dias...

Eu tenho de aprender contigo.

Um dia aparece aqui em casa uma senhora velhota a pedir uma esmolinha. Bom, lá vai a Susana de boa samaritana levar leite e arroz à senhora. Mal lhe entreguei o saco ela olha e diz: "Mas não tem nada mais... Por acaso não tem aí um edredon que me dê?"
Desculpe?!?!?!?

Anónimo disse...

Hoje não gostei do teu post!